LGPD: TI não pode definir sozinha os programas de privacidade

Por Suzana Liskauskas

Além de pesar no bolso, a falta de conformidade com a LGPD vai arranhar a reputação das empresas, adverte o gerente da área de LGPD da Every Cybersecurtiy and GRC, Vinícius Braga. Para ele, o risco de não atender as exigências da nova lei é mitigado quando os programas de privacidade têm o envolvimento direto da alta administração das organizações.

O executivo sustenta que um dos maiores erros na condução de projetos de LGPD é formar equipes que não sejam multidisciplinares. Braga lembra que é muito comum verificar projetos de LGPD nas organizações que são originados nas equipes de TI, mas é preciso observar que esses times não podem ser os únicos responsáveis pelos programas de privacidade.

Leia aqui na íntegra.

Fonte: Convergência Digital, em 21.07.2020